Especialidades

Odontopediatria

A Odontopediatria é a especialidade pela qual a criança tem o primeiro contato com o dentista. O odontopediatra, portanto, empenha-se na prevenção, educação e motivação para obtenção da saúde bucal do seu “pequeno” paciente.

A atuação inicia-se com a gestante, orientando-a quanto aos cuidados com a sua saúde bucal e a do bebê que está para chegar. Depois, deve prosseguir com o acompanhamento do bebê, desde o aparecimento dos primeiros dentinhos, continuando por toda a infância, até a adolescência, fazendo com que esse paciente chegue à vida adulta com um sorriso saudável, sem medo do tratamento odontológico.

O odontopediatra atua na prevenção e tratamento da cárie dentária, doença periodontal (problemas de gengiva), hábitos bucais (uso prolongado de mamadeira e chupeta, sucção de dedo, respiração bucal, entre outros), alterações oclusais (de mordida), dieta e higiene oral do paciente.

 

Atendimento a gestantes

Gestação é uma época especial para que você mantenha os cuidados com sua saúde bucal, não apenas por você, mas também para que seu filho desenvolva uma dentição perfeita e saudável. As estruturas bucais do bebê iniciam sua formação já nas primeiras semanas de vida no útero materno.

A gestante pode receber tratamento dentário em qualquer época de gestação, embora o segundo trimestre (3 a 6  meses) seja o momento ideal, pois nessa fase você se encontra num período de maior estabilidade.
Para manutenção de sua saúde bucal é necessário que realize consultas periódicas com o Odontopediatra para diagnóstico precoce de eventuais problemas e esclarecimento de dúvidas.

 

Clínica de bebês

Pode parecer estranho em um primeiro momento, mas atualmente recomenda-se que a primeira visita ao dentista seja feita no primeiro ano de vida, pois é nesta fase que normalmente chegam os dentinhos e com eles muitas dúvidas quanto aos seus cuidados.

É no primeiro ano de vida que se estabelecem os hábitos de higiene oral, amamentação, alimentação e muitas vezes de sucção de chupetas e dedo que, se em desequilíbrio, poderão levar ao aparecimento de cáries, problemas gengivais e mal-oclusões (mal encaixe entre os dentes e possível desarmonia de língua e lábios). Sim, bebês podem ter cáries, gengivite, e problemas de mordida! Mas tudo isto pode ser prevenido e evitado.

É também entre o primeiro e o segundo ano de vida que se tem uma grande incidência de quedas envolvendo a região bucal, quando a criança começa a dar os primeiros passos, embora sem muita coordenação. E estes acidentes merecem cuidado, frente as variadas seqüelas que se poderá ter nos próprios dentes de leite e nos permanentes (que já se encontram em formação).

Saiba que da saúde dos dentes de leite dependerá a boa formação dos dentes permanentes, a saúde geral da criança (participam da mastigação e deglutição) e o seu o convívio social (influenciam na fala correta e determinam o “sorriso”).

Se possível, não deixe que a primeira consulta se dê em um momento de dor e emergência. É comum os pais “deixarem para depois” a primeira visita ao dentista, que é quando a criança constrói suas primeiras impressões, e serem pegos de surpresa com imprevistos como quedas batendo os dentes, por exemplo. Antes da primeira consulta apenas avise que a criança irá conhecer um amigo que ajudará a cuidar de seus dentes. Deixe o resto por conta do profissional, que certamente saberá lidar com a curiosidade e os medos (se houverem) da criança.