Dúvidas Frequentes

Em caso de traumatismo, o que devo fazer?
Em casos mais leves, pode acontecer apenas o amolecimento dos dentes de leite e em casos mais severos, pode se chegar até a perda dos mesmos. Por isso em caso de acidentes, procure com urgência um Odontopediatra para avaliação do caso.

A cárie é uma doença transmissível?
Sim, a bactéria causadora da cárie, pode ser transmitida por talheres e beijo na boca do bebê.

Por que tratar dentes de leite?
Os dentes de leites são importantes para uma boa formação da dentição permanente, servindo como guia para estes, também têm papel fundamental para o desenvolvimento das estruturas crânio-facial e atuam na mastigação e fonação. A perda precoce destes dentes acarretam sérios problemas na dentição adulta.

Como preparar meu filho para a primeira visita ao dentista?
Converse com seu filho antes da consulta, passando uma imagem agradável do dentista, que este será seu amigo e que o ajudará a cuidar de seus dentinhos. Evite comentários, como: injeção, agulha, anestesia ou medo.

A partir de qual idade meu filho precisa ir ao dentista?
A partir dos 6 meses com o aparecimentos dos primeiros dentes, para esclarecimento de dúvidas das mãe quanto a higienização, uso de mamadeiras e chupetas, hábitos bucais e alimentação.

Quando deve ser iniciada a higiene bucal do meu filho?
Devem começar a partir do nascimento do bebê, com o auxílio de uma gaze ou fralda umedecida. Aos 6 meses, com o aparecimento dos dentes, deve utilizar a dedeira de borracha também umedecida ou com pasta infantil sem flúor. Converse com seu odontopediatra para ele indicar a melhor escova e creme dental.

O que é um retratamento Endodôntico?
O retratamento Endodôntico consiste num novo tratamento dos canais radiculares. Deverá ser sempre a primeira opção de tratamento em dentes cujo o tratamento Endodôntico anteriormente realizado fracassou. Em um retratamento, todo o conteúdo existente no interior do sistema de canais radiculares é removido, procedendo-se a uma nova desinfecção, conformação e obturação. Terminado o retratamento e realizada a restauração, é esperado que estejam reunidas todas as condições para que o dente e tecidos de suporte recuperem a sua situação de normalidade.

Um tratamento Endodôntico pode falhar?
Nem todos os tratamentos Endodônticos realizados obtêm os resultados ambicionados no seu início. Esta situação depende de um conjunto de variáveis tais como a integridade do dente, capacidade do organismo em recuperar e regenerar os tecidos lesados, e a qualidade da restauração executada no dente após a finalização do tratamento Endodôntico. Nestes casos é necessária a realização de um retratamento Endodôntico.

E se um retratamento Endodôntico fracassar?
Nestes casos não é possível recuperar a saúde do dente e tecidos de suporte através do tratamento cirúrgico. Torna-se necessária a realização de uma cirurgia periapical como forma de resolver a persistência do problema, chamada Apicectomia. A endodontia é a especialidade da Odontologia que visa a recuperação de um dente sobre todos os aspectos, quando essa recuperação não é possível então a reabilitação funcionar e estética fica a cargo do Implantodontista, cirurgião-dentista responsável pela colocação e implantes.

Todos os dentes podem ser tratados Endodonticamente?
Sim, na maioria dos casos, todos os dentes podem receber tratamento Endodôntico. No entanto, perante determinadas circunstâncias tais como, a inacessibilidade ao sistema de canais radiculares, um dente que não apresente um suporte ósseo adequado, uma raiz fraturada ou a incapacidade de restaurar o dente, limitam a realização do tratamento Endodôntico.

Quanto tempo dura um tratamento endodôntico?
Dependendo da patologia em questão e da complexidade do tratamento poderão ser necessárias mais do que uma consulta, não há como saber quantas consultas serão necessárias para cada paciente em media de 2 a 3 consultas são suficientes.

Pode surgir alguma dor ou desconforto entre sessões de tratamento ou após o término do tratamento Endodôntico?
Durante os primeiros dias após o tratamento Endodôntico poderá surgir alguma sensibilidade, Esta sensibilidade poderá ser atenuada com a prescrição de medicação específica e seguindo as instruções que lhe forem dadas pelo seu Endodontista.

Um tratamento Endodôntico é doloroso?
Após a anestesia do dente e da região afetada, o tratamento endodôntico não deve ser doloroso.

Quais os sinais e sintomas que indicam a necessidade de um tratamento Endodôntico?
Sinais como escurecimento do dente e aumento do volume da gengiva próximo ao dente em questão, e sintomas como dor, sensibilidade prolongada ao frio, quente, salgado e doce, desconforto ao toque e mastigação, indicam a necessidade de tratamento Endodôntico. De um modo geral, o tratamento Endodôntico é indicado em três situações: – Quando a polpa dentária apresentar uma inflamação irreversível, com dor espontânea (pulpite). – Quando a polpa perde a vitalidade (polpa necrosada) e compromete a estrutura que envolve a raiz, provocando inflamação na membrana periodontal e do osso de modo assintomático (granulomas e cistos) ou com dor (abcesso) – Quando a raiz do dente se torna necessária como suporte para uma prótese.

As radiografias oferecem algum risco aos pacientes?
Embora tenhamos um certo risco radiobiológico no uso dos raios X, pesquisas científicas comprovaram que o risco associado ao uso das técnicas radiográficas intrabucais, das panorâmicas e das tomografias odontológicas é menor do que o risco da radiação de fundo ambiental (radiação cósmica, radiação do solo, raios ultravioleta) a que estamos expostos, querendo ou não. As doses de radiação das radiografias usadas na Odontologia, genericamente, são extremamente pequenas. Mesmo assim, hoje dispomos de tecnologia para minizar os possíveis danos oriundos das radiações ionizantes na rotina odontológica. Podemos citar o uso de aventais plumbíferos, filmes ultra-rápidos, aparelhos calibrados e processamento automático. De posse desses conhecimentos, podemos afirmar que os riscos são infinitamente menores que os benefícios oriundos da Radiologia, ou melhor, da Imagenologia, na prática da Odontologia Moderna.

O que são os chamados métodos recentes aplicados à Radiologia Odontológica?
A imagem radiográfica nada mais é que a projeção de uma estrutura anatômica tridimensional numa superfície plana (filme radiográfico). Modernamente, o cirurgião-dentista dispõe de uma série de exames nos Serviços de Radiologia. Tais exames especiais fornecem subsídios em terceira dimensão que facilitam todos os procedimentos terapêuticos. Dentre eles, podemos citar os métodos de localização de corpos estranhos, dentes inclusos ou, simplesmente, de lesões que podem ocorrer na maxila e/ou na mandíbula. Pelo fato de esses exames darem a noção da terceira dimensão, os procedimentos cirúrgicos são mais precisos e genericamente menos agressivos. Outro tipo de exame bastante difundido nos dias atuais é a tomografia das articulações temporomandibulares. Cefaléias, dores de ouvido, diminuição da audição, zumbidos e dores orofaciais podem estar associadas aos chamados distúrbios temporomandibulares. A reabilitação oral sofreu nos últimos anos um processo revolucionário associado à descoberta e ao desenvolvimento dos chamados implantes osseintegrados. Somente com os métodos de localização para implantes, executados com tomografias especiais para visualizar os rebordos alveolares, é possível prever a quantidade de tecido ósseo remanescente, assim como visualizar a relação com reparos anatômicos considerados nobres. O cirurgião-dentista moderno só consegue efetuar esses procedimentos cirúrgicos com segurança por meio desse tipo de exame.

Quais são os exames radiográficos na rotina odontológica?
O cirurgião-dentista costuma executar os exames intrabucais no seu consultório e solicita as técnicas extrabucais para serviços especializados. Na atualidade, a maioria das especialidades utiliza a técnica panorâmica por ser de fácil execução e pelo fato de que, numa radiografia, visualizam-se as estruturas que compõem o complexo maxilomandibular, assim como estruturas anexas, como órbitas, seios maxilares, fossa nasal e articulações temporomandibulares.

Para que serve a radiografia?
O exame radiográfico representa uma “ferramenta” fundamental do exame clínico, e sua validade é diretamente proporcional à quantidade de informações que oferece. Assim sendo, podemos dizer que o exame radiográfico auxilia o diagnóstico, colabora no plano de tratamento, orienta e controla a terapêutica.

O que é radiografia?
É o registro fotográfico de uma imagem produzida pela passagem de uma fonte de raios X através de um objeto.

Os dentes podem sair da posição depois que o fixo é removido? Eu vou precisar de aparelho móvel?
No momento em que cliente e ortodontista concordam que o resultado final foi alcançado, o aparelho fixo é desativado por aproximadamente seis meses a fim de permitir a recomposição do osso em torno das raízes dos dentes. Após este período, ele é removido e substituído pela placa de contenção (na arcada superior), que deverá ser usada para dormir durante um ano. Mais do que “segurar” os dentes no lugar, a placa de contenção serve como um gabarito da sua arcada ao final do tratamento. Se algum tempo depois ela não se adapta normalmente a sua boca, é por que alguma coisa saiu do lugar. Nesta situação, o cliente vai entrar em contato com o ortodontista e marcar uma consulta o mais rápido possível para diagnosticar a causa do problema. Mas é importante frisar que a estabilidade do resultado é obtida com o aparelho fixo, a placa de contenção é um instrumento de controle do cliente. A contenção inferior é fixa e colada por trás dos caninos inferiores mantendo os dentes firmes na posição.

Por que algumas pessoas precisam extrair um ou mais dentes antes do tratamento ortodôntico?
As extrações são recomendadas quando não há osso suficiente para acomodar todos os dentes e principalmente naqueles em que há falta de espaço para a acomodação de todos os dentes no arco. O ortodontista vai decidir extrair ou não, dependendo do estudo do caso que é feito na documentação ortodôntica (radiografias, modelos, etc.). Extrair dentes é um ótimo recurso quando bem indicado, mas, se for mal planejado, pode comprometer o resultado. Por outro lado, não fazer as extrações quando é necessário também pode levar o tratamento ao fracasso. 0 resultado deve ser um perfil harmonioso, agradável, com lábios contactados, sem esforço muscular e perfeita harmonia dentária. Quando bem indicadas, as extrações não trazem prejuízo algum ao paciente.

Em média, quanto tempo dura o tratamento ortodôntico?
Normalmente dura em torno de dois anos, podendo variar de acordo com o caso. O prazo do tratamento só pode ser definido com precisão após a avaliação do ortodontista.

No tratamento ortodôntico, os brackets machucam muito?
No início, enquanto as bochechas e lábios ainda não se acostumaram com ele, pode ser necessário usar a cera de proteção para evitar aftas. Ela impede que os brackets fiquem em atrito com a mucosa bucal. Depois do primeiro mês, geralmente a mucosa se adapta e o incômodo termina. Há ainda a situação em que os brackets são colados, mas o arco não é colocado. Neste caso, a boca pode se machucar mais.

Como os brackets são colados nos dentes?
Com um material muito parecido com o usado para fazer restaurações da cor dos dentes: a Resina Composta. Eu posso ter cáries ou manchas nos dentes? Se houver cuidado com a higiene, não há problemas, basta seguir as orientações do seu ortodontista e usar corretamente a escova e o fio dental. A limpeza é dificultada durante o tratamento, mas só depende de você ter os dentes sempre limpos.

Que exames são necessários para iniciar o tratamento ortodôntico?
Depende do ortodontista, mas geralmente são pedidas radiografias e fotografias da face e da dentição, além dos modelos em gesso das arcadas. Esta documentação ortodôntica pode ser feita em um único lugar que é indicado pelo seu ortodontista.

O paciente adulto poderá se submeter ao tratamento?
Sim. Não existe idade máxima para a realização de tratamento ortodôntico, embora no paciente adulto alguns cuidados especiais devam ser tomados, principalmente em relação aos tecidos de suporte dos dentes, que podem chegar a contra-indicar o tratamento. Este pode ser mais lento e limitado, devido a falta de crescimento, problemas periodoritais, perdas de elementos dentários e maior comprometimento das estruturas dentárias devido a próteses ou restaurações extensas.

 

 

Av. Silva Jardim nº 1347.

Rebouças | Curitiba | PR

(41)3232-6195

Agendamento e Emergências

Aberto 24 Horas

Todos os dias, 7 dias por semana